Postagem em destaque.

sexta-feira, abril 22, 2011

Banheira de Sangue




Dedico meu tempo a pessoas que dão valor a ele, mais quando preciso que me empreste ao menos um minuto, todos os relógios ficam parados, como se eu não precisasse também viver onde digo que não vivo !

As pessoas deixam de existir ou fingem não ter sangue correndo em suas veias, essas coisas me provam cada vez mais que eu devo me lembrar que o mundo nunca foi receptivo ao que sempre fiz, sempre pisou em minha cabeça quando a ele pedi ajuda estendendo-o minha mão !

Vivo cada vez mais morto
A cada momento que penso na vida
A escuridão toma meu corpo
Como balas que perfuram meu ser

Cada vez que me alimento de esperança, sinto os vermes consumindo minha alma
Penso em vidas acabadas por interesses, alugando os sentimentos e monopolizando o prazer de viver !

Um comentário: